Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

Casais da mídia que não existem mas a gente acredita ou Publiquei uma fanfic e olha no que deu!

Harry Styles e Louis Tomlinson, Shawn Mendes e Nick Jonas, Cameron Dallas e Shawn Mendes, Shawn Mendes e Charlie Puth, Camila Cabello e Lauren Jauregui… quantas amizades do pop que nós insistimos em achar que são casais. Talvez eles sejam (Larry é e eu posso escrever um livro com provas), mas o que custa é nossa imaginação de fã fluir e imaginar casos loucos. Para isso existem as ~fanfics~.

Fanfic vem de fan fiction, que é ficção de fãs, onde basicamente os fãs de alguma coisa (Game of Thrones (tenho fobia), Harry Potter, Crepúsculo e etc) escrevem uma história sobre algum personagem que não seja considerada canon, ou sobre um dois personagens que podem ser um casal. Vários romances que você vê nas livrarias vieram de fanfics. A série “After” era uma fanfic péssima da One Direction onde o protagonista era o Harry Styles (para manter o espírito, o personagem nos livros oficiais tem as iniciais H.S.), e “Cinquenta Tons de Cinza” surgiu de uma fanfic de Crepúsculo (o Edward era o Christian Grey.) Mudando de assunto totalmente, já que comecei a falar de Crepúsculo, quero deixar uma opinião: o Jacob tinha tanto fogo em ter a Bella para ele e ficar com ela, mas ele não sofreu imprinting, daí se ele mata o Edward e fica com a Bella, e sofre imprinting por alguém depois, ele ia ter que largar a Bella, ou seja, TOTALMENTE EGOÍSTA!!!!!!

Enfim, a questão é que o universo das fanfics se expandiu para mais do que histórias sobre uma oitava horcrux do Voldemort ou a Bella se juntando aos Volturi, e se expandiu para o mundo pop. As fanfics de Harry Styles e Taylor Swift surgiram mesmo antes deles anunciarem o namoro, e fanfics de Jelena (um dos únicos nomes juntos de casal que funciona e é lendário), e eu acabei caindo nesse mundo.

O que mais me encantou de início foi a segurança de não-ter-uma-história-inteiramente-sua-online-para-todos-lerem-porque-você-é-muito-inseguro e se segurar em um plot já inventado e apenas tirar algo daquilo e ampliar (ou continuar). Depois, me deparei com o empenho dos fãs para aquele projeto. Eles faziam trailers com edits IMPECÁVEIS, capas perfeitas (usavam e abusavam do Photoshop bem e não fizeram aquelas montagens toscas e nitidamente falsas) e histórias boas e muito bem construídas. Esses fãs me inspiraram a escrever minhas próprias fanfics e criar meus universos alternativos.

Minha primeira fanfic se chamava “James Evans e o Retorno do Príncipe”, onde James Evans era uma versão bruxo minha e estava em seu primeiro ano letivo em Hogwarts, mas tinha um passado obscuro envolvendo seu irmão e Grindelwald. Quando Grindelwald fugiu da prisão, o irmão dele foi encarregado de espalhar sua palavra em Londres, e ele deu uma de Bartô Crouch Jr e tomou poções polissuco para fingir ser um professor e tocar o terror dentro de Hogwarts. Nunca terminei de escrever de fato, mas amo esse meu plot e pretendo voltar a ela um dia, mesmo que não publique.

Depois, expandi para One Direction, e publiquei “18”, mas só dois capítulos e apaguei tudo. Minha ideia era fazer uma série de dois livros, onde no primeiro Harry e Louis teriam dezoito anos no último ano do colégio. Harry é quarterback e badboy (uso o perfil de badboy do Harry em todos os meus planejamentos de fanfic porque é a única maneira que eu consigo graças ao Harry de 2013) e Louis acabou de se mudar para a cidade, e eles acabam se apaixonado, daí eles se inscrevem para a mesma faculdade em Nova York, mas só Louis passa, e ele queria esperar para ir com Harry, mas Harry o faz ir sem ele. No segundo livro (se chamaria “23”) teriam passado cinco anos e Louis voltaria a sua cidade depois da faculdade e tal e tudo teria mudado. Em meio a isso, a irmã do Harry tinha problemas e ela estava ameaçado Louis e todos os amigos do Harry anonimamente porque odiava ele e achava que ele era culpado pelo divórcio dos pais. No time jump, ela sairia do hospício e ia se matar, por isso Louis volta.

Quando me senti seguro o suficiente e com uma ideia boa, decidi finalmente escrever e publicar uma fanfic. Minha história se chama If I Can’t Have You, e é uma fanfic do Shawn Mendes e do Nick Jonas baseada na música de mesmo nome. Basicamente é um memory lane do Shawn lembrando de momentos dele com Nick já que ele não pode mais ter ele porque ele foi forçado a se casar. Você pode saber mais sobre ela clicando aqui. O ponto é que eu finalmente me senti 100% confortável com minha escrita (mesmo tendo meus batimentos MUITO acelerados quando mandei link para meus amigos e tive feedback positivo), e eu estou muito orgulhoso de dizer que eu consegui. Sempre tive vergonha de dizer para os outros “oi sou João Pedro e escrevo histórias e poesias”, mas li um post do Vitor Martins que me inspirou muito, e agora sou writer and proud escrevendo minhas histórias. A escrita é o que eu quero fazer para o resto da minha vida, e foda-se se eu não vou ser remunerado. A escrita é o que eu sou.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: